quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Direto da Minha Cabine - guardados no Barril de Idéias

(Fotos de Passo-a-passo.)



Dia 21 de Dezembro fiz umas anotações confusas: " Olhando o céu percebí como as nuvens correm. Será que elas tem algum compromisso?... Vou comer algumas laranjas..."

Dia 22- As vitaminas da fruta afastaram o perigo de moléstias a bordo. E as cascas deixaram um perfume na lâmina. Ficou ali para contar a história do meu lanchinho durante a viagem.
Mas há outras formas de reconstituir momentos e documentar. Tenho experimentado muitas maneiras para contemporanizar (é assim a palavra?) memórias, relíquias e dados. Em certa época até comprei um programinha brazuca para arquivar disquetes. Dava mais trabalho que desenhar horas a fio, passando tudo a limpo. Hoje em dia, cria-se um blog. A idéia parece boa.
Mas, não continuarão confusas as idéias? Afinal, no convés o trabalho continua para vencer as vagas e o tempo passa mais depressa que minhas escrituras.
Só me resta continuar a aventura da rotina diária sempre que o clima colabora.

Dia 23 preparei umas velas com os copos de seleta de legumes e papéis. Dê uma olhada . Obrigada por continuar comigo!

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Sobre o blog...




Perdido(a)? Não sabe como alcançar o cais?

Vá para a capela.E peça informação a Ele...

Deus te leve no caminho reto!

terça-feira, 1 de setembro de 2009

 Do Diário de Bordo

                                         6 horas da manhã
Segunda-feira. Segunda-feira?
Apesar da ressaca (que não tive)
Tem-se que trabalhar.
TRABALHAR!
Trabalhar, trabalhar.
Trambolhar, Trabalhor,
Tropicar, no torpor.
Que calor!
                                        2 de Setembro, 19 horas
Receita para noite escura:
{2 velas; 1 caixa de fósforos;
2 xícaras de cafezinho}
Modo de fazer:
misture todos os ingredientes,
acendendo o fogo com o fósforo 
e servindo o café nos intervalos em que falta luz.
                                      3 de Setembro
O céu é azul
e eu estou sozinha
no meu próprio mundo.
Os pássaros brancos
e eu parada sozinha.
As flores paradas na minha ilha.
E eu olhando para mim mesma
Com medo de me expor às correntes.
   4 de setembro- A Decisão Tomada
Aconteceu tanta coisa nos últimos dias
Na verdade, nos anos todos de minha vida.
Deu vontade de guardar num diário
Do meu jeito - cheio de ilustrativas memórias.
Não para me promover aos quatro ventos
Ao contrário, para me espalhar...
Então, um dia, ir parar no museu de meus netos.
Vou refazer e restaurar umas frases antes disso
E digitalizar as imagens do processo.
                                     5 de Setembro- Firmando a Decisão
Ví pássaros cantando
Como se fosse o céu a responder
Andei descalça na grama
De leve, levíssima
Achei orvalho no cravo
Perfume ao cheirar
Reli todas as páginas
Resolvi acrescentar algumas coisas
Excluir outras
(pois nesse milênio não se apaga, se "deleta").
Sorrí para esse retrato de mim
(compêndio de expressões de mim)
Um "estrondo" que começou aos vinte e um
Uma maioridade que passa dos cinquenta e um.
Quem não leu nada antes pule o anterior e avance
O espectador tem que participar da obra de arte
Completando os incompletos resgates sem nexo
A vida não é uma obrigação de repetir rotinas
Ou formatos, estilos, edições - é exercício.
Manuscrito rasurado e torto
Agora eu te assumo e publico:
Fui eu mesma que escreví !