segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Bonecas de Papel

















...continuando com bonecas de papel. 

Este caderninho  já mostrei antes,lembram amigas e parceiras? Nele tem uma das bonequinhas de papel feita quando aproveitei recortes de páginas de um caderno velho da minha filha. O desenho é uma marca famosa. A boneca tem nome.  Mas ficou linda na minha agendinha de 15 cm reciclada, não é? Eu gostei, faz sucesso toda vez que retiro da bolsa.
              Gosto de fazer esse tipo de travessura: recortar, remontar, recolorir, remendar, repuxar, reaproveitar e repetir. Ali nos pezinhos uma rebarba de papel vegetal virou rendinha debaixo da florzinha. A colagem, que é a técnica mais maravilhosa que existe para não deixar sobrar nada de papel na gaveta, aproveita pedacinho em cima, outro do ladinho... Pronto! Nova vida pra a menininha que quase ia para a lixeira.
               Mas a última bonequinha eu fiz para cumprir um desafio do site da Maria Emília que uma amiga me indicou. Ela desenha e vende suas bonequinhas em forma de 'carimbo digital'. Algumas oferece gratuitamente e então poderemos postar no Facebook o que inventamos com eles.
O critério dessa prática é produzir uma nova expressão e se identificar durante seu próprio processo. Re-ler e não apenas colorir dentro dos contornos.Será preciso desconstruir e depois reconstruir com outros pedaços, outras chances. Outros objetivos.
Brincar ao invés de produzir infinitas cópias do modelo. Não mais como faziam antigamente com os mal-falados desenhos mimeografados. Os quais eram dados para a turma inteira colorir como se a atividade fosse um conteúdo programado e obrigatório da Pré-escola (quem me conhece sabe o quanto eu fui e sou contra essa prática anti-pedagógica). Mas brincar de 'fazer minha própria bonequinha' pode. Sempre brinquei de bonecas e bonecos com as crianças. Ou com as turmas dos grupos de teatro. Professoras no final da carreira fazendo reciclagem. E encontrei muita gente criativa brincando como eu. Quem faz cartões por exemplo.Com muitas camadas de...colagem!
Achei bem bacana a proposta do desafio e  topei. Fiz até uma casinha com uma caixa de barra de cereais e usando meu papel-pedra feito no quintal. Aquele mesmo que uso para fazer as capelinhas e grutinhas de Nossa Senhora de Lurdes ou do presépio no Natal.
 Foi empolgante imaginar alguma criança brincando e então decidi não ficar com ela não. Tenho uma conhecida que trabalha  no H.C. em Ribeirão Preto  e vai levar para lá. Crianças nos hospitais podem brincar com essas bonequinhas no quarto sem ocupar muito espaço. Eu fiz isso quando tinha nove anos de idade e tive um tumor no braço direito. A doença foi embora e a bonequinha da revista Recreio ficou comigo um tempão. Porque me ajudou a superar aqueles dias e se tornou minha amiga...
       
Veja as fotos e se doe também, fazendo fofuras para quem perdeu um pouco a alegria . Se você não sabe onde encontrar quem possam amar essas bonecas sugiro que procurem o padre da sua paróquia. Ele talvez saiba. Ou mande para mim...eu encaminho para adoção!        

                                                     Seja feliz. Faça alguém feliz.